Artigo: Camila Coutinho – influenciadora digital e empresária

Camila Coutinho – influenciadora digital e empresária

Dois dias antes de desembarcar em Palo Alto, no Texas, a empresária e criadora de conteúdo Camila Coutinho descartou todo o texto que tinha feito para apresentar no palco do TEDx no ano passado. O tema da palestra era independência feminina e, mesmo com todas as conquistas no currículo, os milhões de seguidores nas redes sociais (cerca de 4 milhões só no Instagram) e tendo conquistado a independência financeira comandando o site ‘Garotas Estúpidas” aos 21 anos, Camila recorreu ao pai. Ela o questionou se mulheres independentes sofrem mais por fazer escolhas. “Não exija que a sociedade evolua na mesma velocidade que você”, respondeu Marcelo.

E essa é uma lição que parece se repetir ao longo da vida de Camila. Quando começou o site, ainda repercutindo fofocas de famosos como brincadeira para amigas, ela percebeu que aquilo poderia se tornar um negócio lucrativo. Nem faz tanto tempo assim. O GE completa 14 anos em 2020, mas a internet era muito diferente e nem sonhávamos com os influenciadores digitais e o boom do YouTube. “Fui educando o mercado a fazer o que achava que podia dar certo. Sempre enxerguei o blog como um veículo, vendia mídia, visitava agências de publicidade, criei oportunidades”, relembra.

Camila afirma que o apoio da família foi fundamental para que tivesse o autoconhecimento e a autoestima suficientes para tocar as ideias e investir cada vez mais no negócio virtual, que mesmo após mais de uma década segue crescendo. No ano passado, quando passou por uma reformulação, o “Garotas Estúpidas” apresentou crescimento comercial de 600% .

Hoje, com a crescente democratização das redes e a facilidade de produzir conteúdo e viralizar, ela aposta em individualidade e humildade. “O mercado Influenciadora digital e empresária se horizontalizou. É essencial termos consciência de que não sabemos tudo e termos a humildade de entender novos fenômenos. Mas só há um de você. Quando se enxerga a individualidade como um recurso, não há como perder.”

Foi acreditando nisso que, aos poucos, ela separou a Camila do “Garotas Estúpidas”, preservando a vida pessoal e focando em comunicar valores aos leitores. “Estamos entrando em outro nível de maturidade ao lidar com a internet. Deixou de ser pura exposição. Quero cuidar da minha comunidade mais do que crescer em números. Não queria mais que fosse sobre mim, mas que se tornasse um veículo com representatividade e informação útil.”

Camila tocou a reformulação completa do GE, que perdeu a cara de blog, passou a produzir conteúdo próprio e chega até a fechar nos fins de semana, para que os leitores possam se desligar do digital. Habitué das primeiras filas das principais semanas de moda e embaixadora de grifes como Jean Paul Gaultier, Camila se prepara para ir definitivamente além do digital: ainda este ano vai lançar um produto próprio de beleza. (RS)

Matéria original na Forbes
Link: Forbes
Autor: Angélica Mari, Gabriela Arbex, Kátia Mello, Luciene Miranda, Mariana Weber e Rebeca Silva
Foto: Victor Affaro