Artigo: Anitta – Cantora, compositora e empresária

Anitta – Cantora, compositora e empresária

Foi justamente cantando sobre as poderosas que Anitta se tornou conhecida em todo o Brasil em 2013, atingindo um público muito além dos bailes funk cariocas. Menos de dez anos depois, acumula bilhões de streams nas plataformas digitais, parcerias com nomes de peso da música como Madonna, Pharrell Williams e Snoop Dogg – além do fato de que tudo que toca vira ouro, tornando-se a grande musa da publicidade.

Anitta logo percebeu que podia conquistar muito mais na carreira. Decidiu arriscar e cuidar do próprio negócio ao lado do irmão mais velho, Renan. Na bagagem, a experiência que conquistou em um estágio na Vale e em um curso técnico de administração. Com letras que grudam na cabeça, muita coreografia e rebolado, tornou-se uma empresária de sucesso. Na tentativa e erro, almejando alto e investindo seu tempo e dinheiro, trouxe inovação estratégica e criativa para a música brasileira e reergueu uma cena pop adormecida. Nesse cenário, precisou aprender a se dividir entre a Anitta que sobe aos palcos e a Anitta que toma as decisões e assina os contratos. “Uma sempre julga a outra para ver até que ponto a parte criativa e artística não vai prejudicar a parte burocrática e vice-versa”, conta.

Com a fama e o sucesso, veio a superexposição. Sua vida pessoal é pauta dos grandes portais, e o público acompanha seu dia a dia nas publicações do Instagram, onde tem mais de 44 milhões de seguidores e compartilha quase tudo, do trabalho aos momentos de lazer. E com a exposição, a fama e o sucesso, vieram as críticas. “O que mais aprendi foi a não fingir um personagem que você não é, ser o mais autêntico possível e não cair em contradição sobre você, seu produto, sua marca. Também tenho em mente que comecei ainda adolescente. Quando o público passou a enxergar que não tem problema admitir os erros da carreira, ele viu autenticidade e verdade.”
Graças às conquistas e aos números, Anitta superou o estereótipo de funkeira da comunidade e passou a ser convidada para dar palestras para empreendedores e falar sobre marketing e estratégias de negócios, inclusive em Harvard.

É difícil fugir da presença de Anitta. Além da música e do forte engajamento nas redes sociais, ela é a garota-propaganda da Claro, da Samsung, da Adidas e da Rexona, é embaixadora do Tinder e ainda assumiu como head de criatividade e inovação na Ambev, criando produtos para a Skol Beats. É nesse caminho que pretende seguir no futuro, menos nos palcos e mais nos bastidores. “Não tenho vontade de levar a profissão de cantora como faço hoje por muito tempo. Não é fácil, é cansativo, exige muito de você. Minha intenção é diminuir o ritmo e trabalhar com marcas, criar produtos e eventos. Me divirto, me descubro e tira um pouco o peso de precisar estar sempre presente”. (RS)

Matéria original na Forbes
Link: Forbes
Autor: Angélica Mari, Gabriela Arbex, Kátia Mello, Luciene Miranda, Mariana Weber e Rebeca Silva
Foto: Victor Affaro